[Review] Sunflower Festival cumpre a sua promessa de realizar o carnaval do amor!

[Review] Sunflower Festival cumpre a sua promessa de realizar o carnaval do amor!

6
5391
0
quinta-feira, 22 fevereiro 2018
Reviews

No dia 11 de Fevereiro foi realizado no Mirante Olhos D’Agua em Belo Horizonte o Sunflower Festival, que teve como o seu principal nome o Holandês Armin Van Buuren, considerado por muitos como o ”Rei da música eletrônica”. O festival também trouxe vários nomes conhecidos na cena brasileira, como Illusionize, Bruno Martini, Chemical Surf, Kvsh e o duo Two Birds, composto por Mandragora e Devochka. Uma bela line pra quem gosta de sair de um festival com as pernas doloridas de tanto pular e dançar, não é mesmo?

Foto: Glaucimara Castro / www.bsfotografias.com.br

Abrindo o festival, Nato Medrado mandou aquele set de House que ninguém pode colocar defeito. Como era o começo do festival, o público no local estava muito pequeno ainda, devido as filas na entrada e até mesmo a preferência de muitas pessoas em chegar no evento bem depois do começo.

O próximo a se apresentar foi Joy Corporation, e olha, além de ser um bom compositor e dj, ele também mostrou ser um bom cantor! Sim, além de comandar as Pick-ups, ele também canta ao vivo e isso foi um ponto muito legal de seu show, quem não gosta de ouvir aquele som maneiro com um vocal ao vivo? O mineiro tocou alguns de seus hits, como a ”Do You Remember”, ”The Scientist”.

Foto: Glaucimara Castro / www.bsfotografias.com.br

Mais tarde tivemos Kvsh, com certeza a maior surpresa positiva do festival. O garoto mostrou porque está fazendo um sucesso estrondoso em terras mineiras e botou a galera pra sair do chão com um set de tirar o chapéu, mesmo com um problema em sua Cdj no começo do set. Depois do imprevisto ter sido resolvido, a coisa ficou séria! O dj foi do Brazilian Bass ao Psy Trance e isso agradou a todos. Outra coisa que foi notada foi o quanto ele já tem fãs fieis que cantam suas músicas sem errar uma palavra. Os pontos altos do show foram quando os seus hits ”Sede Pra Te Ver’‘, ”Eu não valho nada” e ”Puro Êxtase” foram tocados, o clima estava super favorável para esses momentos e a ”Vibe” que pairava o Mirante Olhos D’agua tocou a todos. E por último mas não menos importante, no meio do seu set, Kvsh tocou um mashup da ”Nunca mais eu vou dormir” com a ”Great Spirit” que fez a galera sair de si com tanta loucura.

Foto: Glaucimara Castro / www.bsfotografias.com.br

Depois de um set tão agitado e quente, Chemical Surf, Illusionize e Bruno Martini trouxeram toda sua boa energia em seus respectivos shows. O Chemical trouxe em seu setlist os sucessos ”Felling Good” (Collab feita junto com Vintage Culture) e a ”Hey Hey Hey”, além de sua nova música com o cantor Holandês Jake Reese, que inclusive estava lá ao vivo e em cores, o ponto alto do show sem duvidas! Em seguida, Illusionize e seus graves entraram com tudo no festival, algumas pessoas gritavam ”IH, FUD&@, O PEDRINHO APARECEU ”. O que é mais admirável no set do jovem Dj é como ele leva o show com o seu próprio estilo, com sua própria música. Depois do ”Menino do grave” veio Bruno Martini, que junto com Alok, produziu os mega hits ”Hear Me Now” e ”Never Let Me Go”. Bruno trouxe para um publico um set bem legal e interagiu bastante com o pessoal que estava presente.

Foto: Bruno Soares / www.bsfotografias.com.br

Bom, depois dos nossos ”brazukas” se apresentarem, chegou a hora mais esperada por todos, o show de Armin Van Buuren, que se apresentaria durante 2 horas! E meu amigo (a), o maior acerto da produção do Sunflower Festival foi ter colocado ele pra tocar durante esse tempo todo, afinal, um cara com tantas músicas e tanta bagagem não merecia estar ali apenas uma hora. Armin usou e abusou de toda sua criatividade com Dj, fez vários mashups, tocou praticamente todos os seus grandes sucessos e uma coisa que pode se notar bastante foi a quantidade de Psy Trance que ele tocou, algo que me surpreendeu bastante. O ”Rei da música eletrônica” tocou o club mix de sua nova track ”Sex, Love And Water”, uma versão diferente da original. Outra coisa que pode se destacar são os momentos que ele interage com o público por meio das músicas, como aconteceu na ”This Is A Test”, que simula uma pane em todo palco mas que se resolve ao passar dos segundos e no seu remix da ‘Sorry‘ de Kensington, aonde o holandês pediu para que todos acendessem os flashes de seus celulares. O Dj ficou maravilhado com o que viu e disse : ”Brasil, vocês estão lindos”, com certeza um dos momentos mais arrepiantes de seu show histórico. Mas a maioria das pessoas ali estavam esperando a hora em que ele tocaria a famosa track ”Great Spirit”, e isso aconteceu bem no final de seu set. Era de se esperar que o público reagiria com mais fervor mas o a reação das pessoas foi inacreditável, parecia que aquele ali era ultimo show da vida de todos. Arrepiante, não? O Holandês finalizou o set com a ”Dominator” e eu tive a impressão que se pudesse, ele ficaria ali por muito mais tempo (Alô produção do Sunflower, pensem nisso pra próxima edição).

Foto: Bruno Soares / www.bsfotografias.com.br

 

Para finalizar esse dia histórico em BH,  Mandragora e Devochka, que formam o duo Two Birds, fecharam com chave de ouro o festival. Os dois djs botaram o Mirante Olhos Dágua no chão, um set super agitado e pesado, perfeito pra quem gosta de um ‘‘Dale” intenso. Podemos destacar com certeza a sincronia dos dois na construção do set, fizeram uma mescla perfeita entre suas músicas, tocando os seus respectivos sucessos. Talvez os dois momentos mais loucos do set foram quando eles tocaram a track super reconhecida do MandragoraSem chão” e a collab que os dois tem ”Shiva Style”, que foi a ultima track tocada no festival, ou seja, só não ficou de perna doendo quem não quis, porque o festival em si foi bem insano e perfeito pra quem é apaixonado por música eletrônica.

Foto: Bruno Soares / www.bsfotografias.com.br

Bom, agora preciso falar sobre 2 pontos que não foram tão positivos no festival :

  • Os preços super abusivos das bebidas e comidas na pista normal, será que é justo mesmo pagar 6 reais em um copo de água e 8 em refrigerante? As bebidas alcoolicas também estavam super caras e sem muitas opções, a organização podia repensar esses preços pro ano que vem.
  • As meninas não podiam subir no ombro dos rapazes, os seguranças não deixavam por algum motivo. Pô, o mais bonito em um festival é ver a loucura das garotas, uma medida de segurança boba da organização.

Fazendo uma revisão geral, podemos falar que o Sunflower foi um evento muito bem organizado, o lugar não poderia ter sido melhor, o Mirante Olhos D’agua é perfeito para esse tipo de evento e por ser no topo de uma serra, tem uma vista de tirar o folego da cidade de Belo Horizonte. Quase não houve filas na entrada, dentro do evento todo mundo respeitava todo mundo, o clima de Carnaval do Amor realmente prevaleceu, foi um evento perfeito para se fazer novas amizades e curtir uma boa música. A divulgação do evento nas redes sociais foi perfeita e as artes e o tema escolhido combinaram perfeitamente com o Carnaval. A empresa responsável pela cobertura fotográfica no evento foi a BS Fotografias e olha, eles deram um show em seus cliques, nota 1000 para a equipe que estava presente no evento. Enfim, esperamos que em 2019 ocorra mais uma edição do Sunflower Festival, e já deixo claro aqui que se acontecer, eu e os outros membros do portal esperamos estar lá para viver isso mais uma vez!

Por ultimo vou deixar aqui o Aftermovie oficial do evento :

https://www.facebook.com/sunflowerbh/videos/1965058330480435/?t=4

Lucas Marques

Oi, sou membro da equipe da Universo Edm desde 2016, nasci no centro-oeste minero, na cidade de Pará de Minas, tenho 19 anos e principalmente, sou doente por música eletrônica !

6 posts | 0 comments