[REVIEW] Ultra mantém tradição, mexe com cena eletrônica e apresenta retorno do SHM

[REVIEW] Ultra mantém tradição, mexe com cena eletrônica e apresenta retorno do SHM

4
5966
0
quarta-feira, 11 abril 2018
Reviews

* Todas informações e análises deste texto são do redator Erick Faria.

Entre os dias 23, 24 e 25 de março aconteceu o Ultra Music Festival, em Miami, nos Estados Unidos, e o festival celebrou a seu 20º aniversário com show de organização, segurança e manteve seu nome entre os festivais mais esperados do ano. O destaque principal desta edição foi o retorno triunfal do Swedish House Mafia, que encerrou o evento com uma hora marcante para os fãs de todo mundo.

Abaixo vamos listar os principais pontos do evento e dar uma opinião para quem visitou o Bayfront Park e para quem pretende ir pela primeira vez ao festival.

Palcos e estrutura

Ir ao festival desse nível sempre fará com que você faça muitas escolhas entre suas atrações preferidas. Foram muitos grandes nomes no Mainstage com Afrojack, David Guetta, Armin Van Buuren, DJ Snake, Marshmello, The Chainsmokers, entre outros. Para o palco principal, as apresentações que destaco foram a de Marshmello, que mostrou o porquê é um dos produtores mais importantes da cena, um set eclético com tudo que um fã de música busca: dubstep, trap, EDM e até a participação de Will Smith, com a música “Danger”. David Guetta foi outro que tentou apresentar um set diferenciado de suas raízes, como Titanium e Bad, e mostrar colaborações recentes com Martin Garrix e Brooks – Like I Do, que abriu sua apresentação. O Francês chegou até a tocar o funk brasileiro com a música Bum Bum Tam Tam. O duo The Chainsmokers também fizeram um bom set, mas apelaram demais para as canções “clichês” e não tiveram toda a energia músical de sets passados.

Por mais que Mainstage chame o público por sua beleza e mostrar os artistas mais famosos, no Ultra Miami as vertentes “urderground” são condecoradas com grandes estruturas em seus palcos, falo exatamente do Ultra Worldwide Arena, Mega Stuctrure e o Arcadia Spider. No primeiro palco, a galera realmente vai a loucura com a bass music. Entre os principais DJ’s que passaram por lá estavam 4B, Kayzo, Ghastly, Flosstradamus, Slushii, Sub Focus e o b2b entre Slander e Nghtmre. Esse, para mim, o ponto alto do stage, em 2 horas a público delirou com o melhor do bass, foram mais de 50 tracks, vários mahups e o remix para I Fall Apart, de Post Malone, que emocionou a todos. Nesse palco também enfatizo a apresentação de RL Grime, um set diferenciado que aconteceu no mesmo horário do retorno do SHM, mas mesmo assim o palco ficou lotado.

Além do Worldwide, o Mega Structure recebeu nomes de peso com seu show de luzes: Eric Prydz encantou o público e chamou atenção por suas melodias. Armin Van Buuren e Carl Cox foram outros artistas de renome que estiveram por lá. Por fim, o Resistance levou o melhor em atrações para um dos palcos mais charmosos do evento, o Arcadia Spider. Jamie Jones, Bubfire b2b Nicole Moudaber b2b Paco Osun, Joseph Capriati, foram alguns dos DJ’s que tiveram seus nomes reproduzidos nos prédios mais altos de Downtown Miami.

Carl Cox @ Ultra 2018: Resistance Megastructure – Day 2

I'm LIVE on BE-AT.TV clsosing Resistance Megastructure at Ultra Music Festival Miami!

Posted by Carl Cox on Saturday, March 24, 2018


Swedish House Mafia

O slogan do Ultra para esse ano era “Espere o Inesperado” porém as atrações inesperadas já tinham sido vazadas há muito tempo. Swedish House Mafia subiu ao palco às 22h, horário de Miami, com o mundo inteiro sabendo que seriam eles a estarem lá, porém a expectativa se transformou em emoção. Os sucessos Miami 2 Ibiza, que abriu o show, Save The World, Reload e One fizeram parte da lista de tracks. Eles ainda tocaram músicas não reveladas, as chamadas ID’s. O set dos caras não só emocionou quem estava no Bayfront Park, mas também o mundo todo, diversos declarações foram postadas nas redes sociais desde fãs até DJ’s pelo mundo.

 

Organização e Segurança

Com a onda de ataque terrorista em todas as partes do mundo, os eventos que chamam grandes públicos acabam se tornando um local que pode chamar atenção entre criminosos. Pensando isso, o Ultra se programou com efetivo grande policias de Miami e Miami Beach, o que fez o festival um dos mais seguros dos últimos anos. Nenhum caso do tipo foi registrado, ou, pelo menos, divulgado.

Valores dentro do festival e onde ficar

Se você pretende ir ao Ultra saiba que o investimento é alto. Os valores dos ingressos desde a pré-venda variam entre 279 dólares a 390 dólares em seu último lote. Dentro do evento os preços da maioria dos alimentos foram mantidos, porém o valor da cerveja aumentou de 7 para 10 dólares. Os lanches em sua maioria são 7 dólares e em porções que verdadeiramente alimentam.

O ideal para se hospedar durante a Miami Music Week é em Miami Beach onde acontecem todas festas da cidade. A semana é tomada por música eletrônica e dar um passeio por lá te fará, com certeza, tirar fotos com os maiores DJ’s do mundo, já que eles andam despreocupados pelas ruas de Miami Beach. Porém, os valores são altos. E ir para o Ultra, que é no centro de Miami, te exigirá gastos com Uber. Já se você se hospedar na cidade de Miami o ideal é ficar localizado próximos a estações do MetroRail e MetroMover, que trabalham por mais horas durante os dias de festival. O serviço de ônibus por Miami é escasso, então é bom focar em um local perto ao metrô.

Análise final

O Ultra é um dos meus festivais favoritos, a vibe do lugar é realmente incrível. A cidade se mobiliza pelo evento e a organização do americano é de tirar o chapéu. Tudo que é programado sai do papel e acontece, diferentemente do que vemos nos festivais brasileiros. Outro ponto a destacar que o apelo do Ultra é tanto dentro da cidade que há uma grande divulgação: taxis, flyers, outdoors, navios, entre outros. O Ultra faz o seu público ter uma experiência dentro do seu evento, fato que com certeza o fã guardará na memória.

Erick Faria

Fã de música eletrônica, apreciador de um bom bass music. 26 anos e natural de São Paulo!

5 posts | 0 comments